Como surgiu o romance lésbico ” A Descoberta do perdão”

O romance lésbico “A Descoberta do perdão” surgiu depois de uma trégua de mais de doze anos de fuga e escuridão. Fugi da minha vontade de escrever por doze anos, período onde fiz faculdade de publicidade, fiz pós-graduação, trabalhei e me casei. Muitas me perguntam o que fez com que eu voltasse a escrever e outras me perguntam o que me fez parar de escrever. Hoje vou focar no como voltei a escrever, outro dia escrevo o porquê parei de escrever.

 

Quando casei minha esposa estava cursando a segunda faculdade dela e muitas vezes eu me sentia sozinha, pois ela tinha uma infinidade de coisas para entregar e fazer e eu não tinha muitas coisas para fazer nessa hora que ela se dedicava à faculdade. Então peguei alguns arquivos antigos, o romance Sentimentos Adormecidos, foi um deles e comecei a reler. Sugeri que minha esposa lesse, ela ficou assustada, pois eu nunca havia comentado sobre minha vontade de escrever.

 

Depois que ela me contou que gostou da história e que tinha chorado em algumas partes, concluímos que eu ia usar o tempo em que ela se dedicava à faculdade para escrever. Relutei internamente por um tempo, pois eu sabia o que o ato de escrever me causava.

 

O que escrever me causa?
Muitas vezes ele me isola. Sim. Isola. O ato de escrever não é apenas sentar na frente do computador ou do caderno e escrever, muitas vezes ele necessita de pesquisa e dedicação dependendo do tema abordado.

 

Escrever “A Descoberta do perdão” me fez ressurgir das cinzas, como uma Fênix adormecida há anos. E realmente era o que sentia, que estava dormindo. Pegar o ritmo da escrita e tirar a poeira foi difícil, muitas vezes sentei na frente do computador e fiquei olhando a tela branca imaginando Rafaela sem conseguir descrever suas ações. Fiquei paralisada por muito tempo, até criar uma profissão e uma ambição para Rafa. Ela é policial militar e sua ambição atual é entrar para o C.O.E. (Comando das Operações Especiais de São Paulo). Quando criei a Rafa automaticamente Fernanda surgiu na minha cabeça para fazer par com ela, uma personal trainer casada e, podemos dizer, pansexual. Para quem não sabe, pansexualidade é caracterizada pela atração sexual ou amorosa entre pessoas, independentemente do sexo ou identidade de gênero.

 

Mas, faltava alguma coisa nessa história toda e isso estava me tirando o sono. Escrever me isola e me tira o sono, em quase todos os meus processos criativos tenho um pouco de pesadelos e insônia, principalmente para moldar o esqueleto central da trama.

 

Já tinha Rafaela e Fernanda, mas faltava um passado para as duas, foi quando surgiu Maria Eduarda em minha cabeça. E quem é a Duda? A ex-namorada de Rafaela. E por que elas não estão mais juntas? Porque Rafaela descobriu um segredo que Duda escondeu durante os quatro anos de relacionamento das duas. E a Fer? A Fernanda não tem um passado, mas sim um presente bem complicado junto ao atual marido, Pedro.

 

Além de Rafaela, Fernanda e Duda, outra personagem importante também apareceu e pediu para ser incluída na trama, Rebeca. Ela entra na história sendo a melhor amiga de Rafaela, Rebeca é quem vai ajudá-la a superar essa sensação de traição que ela sente ao saber do segredo de Duda.

 

Um segredo, um treinamento tático e algumas descobertas fazem parte desse romance lésbico. Além de drama, o livro fala de amizade, amor platônico, família, novos amores e superação pessoal.

 

Outra curiosidade que já me perguntaram várias vezes foi: “O que você ouvia para escrever esse romance?”
Para escrever “A Descoberta do perdão” eu ouvi muito rock. Rock? Sim! Rock anos oitenta.

 

Quer saber o segredo que arruinou quatro anos de namoro? Quer entender quem é Rafaela e quais os desafios da sua vida? Adquira o livro “A Descoberta do perdão”, agora tenho ele em formato impresso, além do e-book. O livro impresso está com frete grátis para todo o Brasil e vai com uma dedicatória minha especialmente feita para você.

 

Se você já leu, deixe sua opinião, ela é muito importante para mim.

 

Ficou curiosa para começar a ler? Baixe o primeiro capítulo CLICANDO AQUI!

Um abraço,
Alice Reis

 

*Não se esqueça de se cadastrar para sempre receber as novidades do blog e receber de primeira mão os lançamentos dos meus livros.

2 comentários sobre “Como surgiu o romance lésbico ” A Descoberta do perdão”

  1. Parabéns pela linda estória de amor entre Rafaela e Duda, só fiquei triste pela morte de Duda, depois de tantas situações vencidas, gostaria de comprar era o livro impresso como faça?
    Norma Sales

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.