Não pode chorar!

A mulher não é criada para ser bem sucedida. Ela é, de todas as formas, amputada de seu talento, seja nato ou não. Eu não vim falar de relacionamento e muito menos de relacionamento abusivo, mas ao que me parece fomos criadas para sermos pisadas e engolir o choro.

Alguma vez alguém chegou para você e disse, chore, tome meu ombro emprestado e chore? Se sim, você é uma pessoa de sorte. Se não, você é uma pessoa comum como todas as outras.

 

Somos criados para sermos burros, emocionalmente falando. Homens e mulheres brigando para ver quem é o mais frio, quem é o que demora mais para responder… quem vai ceder primeiro. Quem vai chorar? Ninguém! Ninguém pode chorar, aqui quem ganha é o mais forte.

 

Mas quem é o mais forte nessa terra de emoções não reveladas, de amores não ditos e de paixões oprimidas?

 

Quem ganha sendo forte? Você? Ela? Ele?

Ninguém.

 

Mas voltando à amputação feminina, o que eu quis dizer com isso?

Quem foi incentiva a ser cientista, quem foi incentivada a ser chefe, quem foi incentiva a ser engenheira? Nenhuma de nós. Quando eu disse que queria ser publicitária, todos me olharam incrédulos, (na minha época de adolescente) era profissão de homem. Na infância quis ser médica. Ah, pode ser, mas vai ser nutricionista? Vai ser dermatologista? Porra, eu queria ser cirurgiã, queria abrir todo mundo, queria ser cardiologista. Mas era profissão de homem. Só desisti da medicina porque eu odiei estudar biológicas no colegial e amei humanas.

 

Hoje, não sou médica, mas me formei em publicidade, um campo de batalha que quem vence é quem tem um pênis e não quem tem talento. Ser publicitária já me fez cair num mundo machista onde as propagandas excluem as mulheres mesmo elas sendo uma voz ativa na hora da compra. Ainda não entendo o meio publicitário e estou longe de entender.

 

As relações humanas, em sua maioria, me irritam. Infelizmente a mulher foi criada para brigar, porém por uma guerra inválida e infundada. Foi criada para ganhar uma guerra contra as próprias mulheres.

 

Aí, para piorar, resolvi que vou escrever. Agregar à minha vida essa profissão tão inferiorizada e menosprezada em um país com alto índice de analfabetos e alfabetizados funcionais, aqueles que sabem ler, mas não compreender o que lê. Outra profissão com índice masculino muito alto e pode-se dizer machista.

Complicado?

Bota complicado nisso.

 

Mas o que a amputação feminina tem a ver com chorar e com emoções não expressadas?

Talvez nada.

Porém, analisando a criação que recebemos, pelo menos a minha criação, posso dizer que uma coisa leva a outra.

 

Quando me sinto pressionada eu choro, tento não fazer isso na frente dos outros, mas eu choro. Quando me sinto impotente, eu choro. Quando me sinto emocionada assistindo filmes e seriados, eu choro. Porra, chora por tudo? Sim! A expressão “manteiga derretida” é perfeita para mim.

 

Eu fui criada para engolir o choro, para ser “forte” e não falar dos meus sentimentos, guardá-los a sete chaves e jogar a chave fora. E o que isso me proporcionou? Nada, sapa, nada.

 

Esse texto é meio sem pé nem cabeça, mas te digo uma coisa, emocione-se, não deixe que os outros digam onde, como e quando chorar. As emoções existem para serem sentidas e vividas, se não fosse assim, para que serveriam?

 

Escolha viver na plenitude da vida, só aprendi a falar sobre meus sentimentos quando casei. Não demore vinte e oito anos para demonstrar seus sentimentos.

Não demore uma vida para chorar. Chore sempre que necessário, de alegria ou tristeza, mas chore. Chorar lava a alma.

 

E para finalizar esse texto, digo, apenas, mais uma coisa: LIGUE O FODA-SE e seja você mesma. Publicitária, médica, advogada, engenheira, pastora de ovelhas, fazendeira, agrônoma, escritora, a moça do T.I., seja o que quiser e como quiser.

 

Haverá batalhas, não nego e não escondo, ainda estou travando as minhas, mas toda batalha é bem-vinda quando o campo da guerra é a sua vida e quem comanda ela é você. Seja a general, a comandante e a soldado da sua vida e viva plenamente sem medos.

 

Um abraço,

Alice.

 
 
 
 
 
*Não se esqueça de se cadastrar para sempre receber as novidades do blog e receber de primeira mão os lançamentos dos meus livros.

2 comentários sobre “Não pode chorar!

  1. Ah, mas escrever um texto “sem pé nem cabeça” diz muita coisa, Alice!
    É nesse momento que os incômodos jorram, uma explosão de dentro pra fora, tão enriquecedora quanto as de fora pra dentro.
    A amputação feminina começa cedo, a criança ainda nem nasceu, mas tudo que ela poderá ou não fazer já foi determinado pela sociedade, e é uma luta ser um corpo resistente nessa sociedade disciplinada.
    Sobre sentimentos, a frieza é uma coisa estimada, não é? Mas é acolhedor ver expressões nos muros, desenhos e textos, aquece.

    1. GL,
      Esse texto foi uma explosão de sentimentos, pois ainda temos muito o que evoluir como sociedade e isso me deixa com medo pelas futuras gerações, será que haverá um dia a liberdade para as mulheres assim como há para os homens?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.